29.3.07

Um leão por dia

- Cara, não agüento mais minha firma!
- Por que, Alberto?
- Bom, eu chego e nunca tenho cadeira pra sentar, tenho que sair roubando de quem não chegou ainda... e corro o risco de pegar uma quebrada.... se quiser cadeira boa, tem que entrar cedo...
- Bobagem!
- É? Daí eu ligo meu micro... ou sei lá como eles eram chamados uns 15 anos atrás, que foi quando aquela coisa foi montada. Cara, eu ligo o bicho, levanto, pego um café, vejo com o colega do lado quais as ordens do dia, vou ao banheiro ...
- Tá bom, entendi...
- Pois é. Se eu não preciso usar a internet até que consigo trabalhar rapidinho. Senão fico lá até ir pra uma daquelas reuniões que ninguém entende pra que servem...
- Isso é duro... mas pelo menos a gente fica livre do trabalho por umas horinhas!
- Ah, é? Só que eu tenho que terminar minhas coisas para o dia, não tem essa não! Então fico até mais tarde, perco o jogo de futebol, atraso o jantar com a namorada, atraso para a aula de francês...
- Beleza, cara, entendi...
- Deixa eu terminar: daí eu chego em casa e meu chefe me liga ...
- Putz, já deu!

15.2.07

Quer ser chefe? Pratique!

Piadinha que circula na net:
Um índio entra com toda calma no saloon, com uma escopeta numa mão e um balde de bosta na outra.
- "Cavalo Galopante" querer café.
O garçom lhe serve uma xícara, que ele esvazia num gole só. A seguir joga o balde de bosta para cima, dá-lhe um tiro certeiro, espalha merda pra todo lado e vai embora.
Na manhã seguinte ele retorna ao saloon, pede outro café e pergunta porque ainda não limparam tudo. O dono do bar corre imediatamente pro balcão.
- Como é que é ?!!! De jeito nenhum !!! A gente ainda nem conseguiu terminar de limpar a sua estripulia de ontem e você ainda tem a audácia de voltar aqui, sem nem ao menos dar uma explicação?
- Mim fazer curso management. Querer virar executivo. E ontem fiz trabalho prático. Mim chegar de manhã, tomar café, espalhar merda e desaparecer resto do dia. Hoje cobrar resultado.

8.1.07

Se eu ganhasse a Mega...

1

- Chefe?
- Roberto? Mas onde você está?
- Na praia.
- Praia??? Que brincadeira é essa? São 11 horas de sexta-feira!
- Sim ... e o sol ta queimando, nossa... daqui a pouco vou pra sombra ... câncer de pele não dá, né?
- Roberto, deixa de piada. Não importa onde você está, preciso de você aqui para a reunião das 11h30.
- Impossí­vel, chefinho.
- ÃHHH???
- É. Não vou hoje, nem nunca. E nem precisa acertar esse mês comigo, ta? Tenho que desligar para pegar outra cerveja. Bye-bye!!!

2

- Você ligou para a ex-caixa postal da Alessandra Nunes. Quer falar comigo? Bom, se eu quiser falar contigo eu te procuro, ta? Ah, você era meu chefe??? Estou demitida??? Cara, acorda! Você acha que preciso de você com R$ 40 MILHÕES NO BOLSO? Você é que está demitido! Da minha vida!!! FUI!

3

- Cara, o que houve? Eu fico um dia fora e perco a fofoca do ano? O que foi que o Geraldinho fez?
- Meu, foi sensacional... o cara chegou ao meio-dia, de bermuda, chinelo, pegou a papelada da mesa dele e jogou no lixo... daí­ colocou Dancing Queen pra tocar no micro bem alto. A turma toda parou para olhar, claro... então subiu na mesa, começou a dançar... tirou a camisa....

30.12.06

Barrados no baile

Eis que chega o boy com a caixa de convites para a festa da firma e uma listinha. Assine e ganhe um convite. Justo.
- Assina aqui, pede o boy ao funcionário número 1.
- OK, responde o obediente funcionário.
- Obrigado, encerra o boy, cumprindo sua parte no contrato.
- Assina aqui, pede o boy ao funcionário número 28.
- Tá... hum, não acho meu nome, diz um confuso número 28.
- Deixa eu ver, responde o decidido boy. Qual é o seu nome?
- Fernando da Fonseca.
O boy olha, olha, olha de novo.
- Ué, não está mesmo. Peraí, você é TERCEIRIZADO?
- Sou..., murmura o pobre e inocente Fernando.
- Então não está mesmo. É só para FUNCIONÁRIOS. E o boy encerra a conversa, levando a preciosa caixa de convites e a lista.
E o Fernando ficou lá, sumindo atrás do micro com aquele ar de 'desculpa aí...'

19.12.06

Oração dos empregados desesperados


Só por hoje não vou sair de casa como se estivesse indo para o matadouro.
Só por hoje não vou sentar à minha mesa, ligar o computador, fechar e cara e respirar fundo para ganhar forças.
Só por hoje não vou ter que me segurar e contar até dez para responder 'sim, claro', para uma ordem absurda.
Só por hoje não vou repetir para mim mesma a frase 'preciso dar um basta nisso' a cada meia hora.
Só por hoje não vou vasculhar a internet em busca de um emprego, uma idéia, uma droga da felicidade, um vídeo engraçado do YouTube.
Só por hoje não vou chegar em casa cansada, insatisfeita e sem coragem pra nada.
Ufa. Adoro sábados!!! Amém.

18.12.06

Hoje estou me sentindo assim

http://www.youtube.com/watch?v=1Lkpm-746rQ&mode=related&search=

15.12.06

Falidos ficaremos nós

Sem blábláblá, vamos ao que interessa: os protestos contra o aumento que os nobres parlamentares aprovaram para os próprios salários. O último segundo tem a relação dos que votaram a favor e um internauta criou um blog para reunir os indignados: http://aumentos.blogspot.com.

12.12.06

As melhores manchetes das festas da firma (1)

- Chefe embriagado tranca secretária no banheiro
- Chefe e funcionária descem na boquinha da garrafa
- Discurso de diretor é interrompido com gritos de 'viado'
- Após escapar de dez assédios, galã da firma deixa festa pela saída de emergência (mas a hostess tirou uma casquinha)
- Cantando Amigos para sempre, grupo Fim de Festa é escoltado até a saída pelos seguranças
- 'Não me lembro de nada', diz... puxa, isso não é notícia....

7.12.06

Sábia Maitê

As meninas do Saia Justa falaram ontem sobre assédio moral no trabalho. Coisas horríveis. Para a Márcia Tiburi é uma espécie de 'tortura sistematizada'. Bem que eu tenho uma amiga que se auto-denomina Izaura. E a Márcia falou daquela pessoinha que todos nós conhecemos: o puxa-saco que sobe na empresa e espezinha quem está embaixo. Os puxa-sacos do século XXI estão acompanhados dos novos malandros, que seguem o slogan 'conteúdo não é nada, marketing pessoal é tudo'.
- Tem chefe que leva gato por lebre, disse a Maitê.
E como tem. Ela também disse uma outra frase que eu anotei no meu caderninho: 'chefe é uma pessoa para se falar mal'.
Ufa.

Pobre sofre 1


Pobre sofre. É cliché mas é verdade. Pobre sofre até quando é motorizado. Na minha firrrrma não tem vaga na garagem pra todo mundo, só pra diretoria. Então o pobre tem que pagar. Nenhuma novidade. Na região em que eu trabalho falta estacionamento, sobram escritórios e restaurantes. E qual o resultado? Preço para a diretoria.Enfim, ontem me enchi de esperança e saí com um colega para procurar vaga. Perambulamos por uns dez estacionamentos, sem brincadeira. Minha sandalinha que o diga.
- Tem vaga pra mensalista?
- Tem não.
- Tem vaga pra mensalista?
- Não!
- Tem vaga pra mensalista?
- Não... quer dizer, é melhor ligar amanhã e falar com o Arnaldo.
- Hum, ta. E Quanto é?
- 150 reais.
- 150??? Que isso, moço, por que tanto?
- Num é caro não...
Pra mim é. Pra ele também, óbvio. Partimos pra outro, incansáveis (mas nem tanto).
- Tem vaga pra mensalista?
A moça só faz que não com a cabeça, o cliente engravatado que está esperando o carro olha pra nós, dá uma risadinha e diz um ?vixe...?. Olho para o quadro com os preços. JESUS!!! 180 REAIS??? Bem que achei este estacionamento esnobe demais.
Decidimos explorar o leste, a área menos privilegiada dos arredores. Depois de umas três quadras encontramos um estacionamento com jeito de irregular. Repito a pergunta.
- Tinha vaga, mas agora eles não querem mais mensalista...
Além de tudo somos personas non gratas...

6.12.06

Manipulação

Era sempre a mesma coisa. Bastava o setor de Recursos Humanos anunciar um contratado novo para aquele departamento, e lá vinha Anselmo exercer sua influência maligna sobre o calouro. Não importava se era branco ou negro, careca ou cabeludo, japonês ou narigudo.E com o Mário não foi diferente. Recém contratado pela empresa, ele era a personificação do deslumbramento. O salário havia sido multiplicado por dois, o que fazia com que seu sorriso cruzasse o rosto alargado pelas gigantes bochechas, indo de orelha a orelha. Tudo era motivo de alegria para aquele jovem rapaz. Ávido por entrar nas brincadeiras típicas do grupo do qual agora fazia parte, era um prato cheio para Anselmo, também ansioso para que júnior entrasse na zoeira ? mas não da maneira que este sonhava.Sem pestanejar, Anselmo tratou de aplicar sua tecnica favorita: a pratica do fantoche. Veterano, experiente, e procurando se envolver - pessoalmente - o minimo possivel nas zoeiras, elegeu o novato como o seu fiel escudeiro, seu assistente, seu capacho, seu escravo, ou como queiram chamar o agora responsavel pela implementacao das piadas e brincadeiras idealizadas por Anselmo. E nao podemos questionar a eficiencia do mais novo boi de piranha da Sony: vez ou outra podemos ve-lo ligando para funcionarios e ex-funcionarios, sempre com um gracejo preparado. Interessante observar que para o fantoche, todas as ideias sao de autoria propria, o que nao deixa duvidas a respeito da competencia de Anselmo na arte de manipular criaturas inferiores.

Sobre tribos e castelos

Recebemos uma contribuição do nosso amigo Índio Galdino que merece ser compartilhada:

Onde há fumaça, há fogo. E, onde há muito cacique e pouco índio, só há incêndio. Se aqui fosse uma tribo, todos nós já teríamos sido extintos. O chefe dessa tribo nunca está na aldeia, quando aqui chega só se preocupa em agradar o bobo da corte. É isso mesmo. A tribo fica ao lado do castelo, que sustenta os habitantes dessa aldeia indígena. Só que não é um daqueles tradicionais, com reis e rainhas, mas cheio de bobos da corte. O rei, a rainha e os cavaleiros ou foram desbravar terras distantes em outros reinos, ou se jogaram nas bocas dos jacarés. Só sobraram os animadores da corte que daqui fugiu.

Será que sua empresa é pior?

Você leu os outros posts e está pensando: 'Essas duas não viram nada. Meu emprego é muuuito pior'. Longe de nós achar que somos as mártires injustiçadas do mundo corporativo e que ninguém sofreu tanto em um emprego. Mas, só para não ficar nenhuma dúvida, responda a um pequeno teste (basta dizer sim ou não):

1 - Você tem uma secretária que bufa toda vez que tem que puxar uma ligação e que te dá os recados com aquela expressão 'qualquer dia eu coloco veneno de rato no seu café?'
2 - Você tem um colega gentleman, que te escuta e te dá apoio, até te conta uns segredinhos da firma que só ele sabe para mostrar que confia em você, mas que, quando você menos espera, puxa o seu tapete?
3 - Você tem uma colega cuja primeira coisa que te disse quando vocês se conheceram foi: 'Você roubou a vaga de uma amiga minha?'
4 - Você tem um chefe que NÃO te dá trabalho? (Acredite, é tão ruim quanto ter tanta coisa para fazer que você nem se lembra qual foi a última vez que comeu ou foi ao banheiro).
5 - Você tem um chefe que vê a empresa se transformar em uma selva e ainda assim não desce do pedestal? (Afinal, a sala dele é um mundo paralelo e ele tem um cipó para escapar estrategicamente quando começarem a arrombar a porta).
6 - Você tem um subordinado idoso, patrimônio da empresa, que transformou o trabalho em sua vida após criar os filhos e ficar viúvo, e blábláblá (tudo isso pra dizer que ninguém tem coragem de demití-lo) mas que faz sempre o OPOSTO do que você pede? (nem pense em brigar com ele! Que espécie de monstro é você?)
7 - Você é jovem e bonita e tem um chefe velho e babão?

Se você respondeu SIM a até quatro perguntas: cara, tá reclamando de quê?
Se você respondeu SIM a cinco ou seis perguntas: sua empresa não é um paraíso nem tampouco o inferno. Considere como, digamos, o purgatório. Mas fique atento, porque a qualquer momento ela pode subir ou descer na classificação.
Se você respondeu SIM às sete perguntas: tem certeza de que não trabalhamos juntos?

Dias de cão

Mais um dia nebuloso. Nada muda mesmo. A gente acorda, ou melhor, cai da cama e corre pro banho. A esperança é que a água leve suas preocupações direto pro ralo. Quinze minutos depois e nada... Os problemas estão lá grudados como sujeira. Eca. Mas vc tira forças mesmo assim. Sei lá de onde. Só Deus mesmo pra fazer você prosseguir. Ah, as pessoas devem estar pensando q isso é mau-humor dos bravos. Mas não é, não! È preguiça de cruzar com gente chata mesmo. Chato é o que não falta no mundo, no meu mundo (pra ser mais justa!!). Humm... dá até dor de cabeça lembrar do mala sem alça que senta ao meu lado. Ranzinza, convencido e metido a cartunista-professor-de-história. Cada dia ao seu lado é menos um no purgatório. Sim, meu caro, to pagando meus pecados em altas prestações. Prefiro o carnê da minha calça da Diesel. E olha que elas são beemmm salgadas. E isso não é nem o começo. Tem uma galera pras bandas de lá que é da pesada. Não, eles não são gordotas. São magrelos, quase anoréxicos (uhu, ta na moda!). O problema é a disposição pra falar bobagem. Haja força na língua. Se trabalhassem na mesma intensidade o mundo podia sair em férias coletivas. Tem a gordinha voz de taquera rachada engraçada, tem a peituda assanhada, tem o lenhador difícil, tem a metida a garota-Playboy, tem até a sósia da boneca Barbie. Ahh, não poderia esquecer do chefe-cheiro-de-chulé-de-jogador?de-futebol. E eu que pensei que quando chegasse aos 30 estaria rica, famosa e curtindo dias ensolarados no Havaí. Pára tudo. Quero descer...
Maleide

Um café abençoado

Sabe qual o melhor momento do dia? O cafezinho roubado do 10º e a hora do almoço. Ahhhh, o momento de ir pra casa também é pura satisfação. Parece que você ta saindo de uma prisão, no sentido literal da palavra. Vamos comparar. A prisão tem gente doida e perigosa. Aqui o que não falta é louco querendo puxar o tapete do colega. Um perigo! Na cadeia todo mundo fica amontoado igual engradado de cerveja de quinta. Aqui não é nada diferente. Cada mesa tem 30 pessoas (aiiiii que aperto). No xilindró você (imagino eu) sonha com uma fuga mirabolante. Aqui esse pensamento ocupa cada milésimo do seu dia. E por aí vai.... E eu que só tinha visto Carandiru no cinema. A única coisa a ser feita é cumprir a pena e esperar a liberdade. Esperar o momento em que alguma outra prisão pagará sua fiança- salário e você vai, pelo menos, por um tempinho sentir o gosto da liberdade provisória. Êta, que felicidade ia ser...
Maleide